Questões Frequentes

A terapia Sacro Craniana nos adultos

Será que posso receber a Terapia Sacro-Craniana ainda que não me sinta doente?
Certamente. Acredito que a Terapia Sacro-Craniana, quando aplicada regularmente, haja ou não disfunção ou patologia, é sempre benéfica. Acontece que, na maioria dos casos as pessoas melhoram o seu bem estar físico e emocional.

Pode esta terapia melhorar as minhas dores de cabeça?
As dores de cabeça e as suas consequências são situações que mais frequentemente aparecem nas nossas clínicas. A eficácia da nossa terapia nestes casos é de 80 a 90 por cento, seja qual for o tipo de dor de cabeça que o doente apresente.

Poderá ajudar as minhas dores de coluna?
O sucesso obtido com a Terapia Sacro Craniana no tratamento das dores de coluna, essencialmente lombalgias e problemas discais tem sido enorme. O nosso objectivo é procurar a origem do problema ou disfunção. Quando a localizamos na periferia, este resolve-se por si próprio. No entanto, quando isso não acontece, a situação torna-se favorável a métodos de tratamento mais convencionais que podem ser usados como complemento.

Qual a eficácia desta terapia em estados depressivos?
Em estados depressivos, a terapia sacro craniana é talvez o método terapêutico mais eficaz. Existem situações em que, juntamente com a terapia de Libertação Somato Emocional, os resultados são muito positivos.

Qual a eficácia desta terapia no PMS (síndroma pré-menstrual)?
Na maioria dos casos ajudamos o doente a eliminar o problema. Podemos melhorar a função dos órgãos pélvicos e do sistema endócrino, trabalhando em zonas onde se localizam a glândula pituitária, as glândulas supra - renais e os ovários..

Pode esta terapia resolver a retenção crónica de líquidos?
A Terapia Sacro Craniana melhora a mobilidade dos fluidos no corpo, facilitando assim os problemas de retenção, sejam eles de origem cardíaca, alteração dos minerais, etc. O tratamento deve ser feito regularmente.

Qual o sucesso desta terapia em problemas de artrite?
Existem várias espécies de artrite. A mais comum é a Osteoartrite. Provavelmente, a Artrite Reumatóide, que é de origem inflamatória é aquela que vai aparecendo com muita frequência. Ambas as patologias respondem bem ao nosso tratamento e por vezes ensinamos os familiares como dar apoio em casa.

Porque é que nalguns casos os sintomas podem-se acentuar após uma sessão?
Existem várias explicações para esta situação. Uma delas é o facto de o corpo, por vezes, durante o processo de Libertação Somato Emocional, poder reviver o traumatismo a que foi submetido. Esta situação pode-se prolongar por algumas horas ou dias. A outra situação é que o doente pode manifestar sintomas que estiveram (adormecidos) durante algum tempo e que, quando se libertam podem causar algum desconforto ou mesmo dor. Isto acontece porque o corpo adaptou-se à disfunção e reage quando a situação sofre alterações.

Devemos considerar a dor como uma percepção. Quando se cria a oportunidade para o doente corrigir o problema, o não-consciente aumenta a dor e o terapeuta deve continuar com a sessão até a dor ser eliminada, tendo sempre o cuidado em dar todo o apoio necessário a fim de minimizar o desconforto do doente.

O que significa a memória do tecido ou da célula?
Não sei exactamente o que significa, mas se observarem aquilo que acontece durante o tratamento, é como se os tecidos e provavelmente as células manifestassem experiências vividas anteriormente.

Como é que consegue avaliar o meu problema apenas levantando as minhas pernas?
Avaliamos a actividade energética que passa pelo corpo e registamos os locais de tensão anormal. Através de uma ligeira tracção na cervical ou no sacro avaliamos quaisquer resistências que possam estar retidas nos tecidos. Em certos casos o levantar das pernas ou dos braços pode também transmitir às nossas mãos esses mesmos pontos de tensão.

Porque é que dá a entender que o terapeuta não se mexe?
Porque ele quase que não se mexe. Aquilo que procuramos no sistema sacro craniano é extremamente subtil e requer prática. No entanto, uma vez que tenhamos essa percepção ela fica connosco para sempre.

Como é que um toque tão leve pode ter um efeito terapêutico tão profundo?
Como já mencionei, na Terapia Sacro Craniana conduzimos o corpo a usar o seu sistema de auto-regulação e a fazer as suas próprias correcções. Quando usamos mais força do que aquela que é necessária, podemos recrutar os mecanismos de defesa do doente, o que leva os tecidos a contraírem-se. Perante esta situação, o terapeuta pode: 1) usar mais força a fim de resistir a força exercida pelo próprio doente; ou 2) diminuir a pressão do toque, como fazemos na Terapia Sacro Craniana, permitindo que os tecidos se relaxem e se libertem eficazmente, através do seu próprio processo natural.

Esta abordagem é aquilo que difere a Terapia Sacro Craniana de todas as outras técnicas cranianas, o que faz com que ela possa ser usada com segurança e sem causar quaisquer complicações.

Recebi um tratamento de Terapia Sacro Craniana e fiquei surpreendido pelo facto de ter manifestado dor no ombro e de o terapeuta me tratar, trabalhando através do sacro e região pélvica. Como é possível?
Existem várias explicações, no entanto vou citar duas delas: 1) o Sistema Sacro Craniano compreende a ligação entre o sacro e a zona da cervical, através do tubo dural (dura mater), o qual se prolonga ao longo da espinal-medula. Qualquer tensão anormal exercida sobre esta membrana na zona do sacro pode manifestar-se na cabeça. Neste caso específico de tensão anormal, é aconselhável trabalhar as membranas que cobrem as raízes nervosas quando estas passam pelo ombro. Este movimento pode desencadear uma percepção de dor quando as raízes nervosas passam por esta zona; 2) a outra hipótese tem a ver com a continuidade do tecido conjuntivo ou fáscia, a qual envolve todos os músculos, ossos, órgãos, nervos, etc. Uma torção na região pélvica pode perfeitamente ascender pelo corpo, fora do Sistema Sacro Craniano através da sua fáscia para a fáscia ou nervos do ombro.

Ainda outra hipótese é que o sacro, quando em torção pode obrigar a coluna a adaptar posturas compensatórias. Se existir qualquer reacção nos espaços entre as vértebras, através dos quais passam as raízes nervosas na cervical inferior, o nervo que alimenta esta zona pode ficar comprometido. Em qualquer destes casos, quando uma tensão anormal no sacro e região pélvica é corrigida, este efeito é transmitido à cervical e a dor é eliminada.

É necessário uma certa prática da parte do terapeuta para poder efectivamente poder procurar as origens da dor ou disfunção em zonas onde por vezes não existe dor ou desconforto. Quando ensinamos a Terapia Sacro Craniana, insistimos na avaliação global do doente. Esta abordagem leva-nos a encontrar a causa de dores irradiadas.

Pode a Terapia Sacro Craniana ajudar pessoas numa faixa etária já avançada, que demonstram diminuição de mobilidade articular, maior fragilidade e perda de memória?
Certamente que esta terapia pode contribuir positivamente para estas situações. Tenho tratado regularmente pessoas com 80 anos e mais velhas. Após o tratamento estas pessoas tornam-se mais ágeis, desenvolvem mais energia e demonstram melhoras no seu intelecto e memória. Esta terapia diminui ainda a retenção de líquidos e fortalece o sistema imunológico. Estes doentes devem ser tratados uma vez por mês.


A Terapia durante a Gravidez

Posso receber tratamento durante a gravidez?
Sim, é conveniente e é seguro porque a Terapia Sacro Craniana mobiliza e intensifica muitos dos processos normais de adaptação do corpo, tornando-os mais fáceis e funcionais durante a gravidez.

Será que a Terapia Sacro Craniana pode causar o parto prematuro?
A Terapia Sacro Craniana assiste e mantém os processos fisiológicos normais. Portanto, nunca poderá induzir um parto prematuro, a menos que haja qualquer problema com a gravidez que cause a sua interrupção. Assim, esta terapia não só contribui para um parto mais confortável como também ajuda na recuperação pós parto.


Recém - Nascidos e Bebés

Com que idade pode um recém nascido receber esta terapia?
Depende da perícia do técnico. O recém nascido pode receber tratamento minutos após ter nascido, se assim for necessário. A actividade do sistema sacro craniano é extremamente subtil durante o parto, mas torna-se mais frequente durante as primeiras horas de vida. A fim de podermos avaliar a situação do recém-nascido, devemos estar aptos a sentir o ritmo sacro craniano. Portanto, esta situação tem muito a ver com o próprio terapeuta, quanto mais novo for o bebé mais perícia o terapeuta tem de ter.

Qual a vantagem que existe para o recém-nascido ser tratado com estes métodos?
A Terapia Sacro Craniana pode corrigir problemas no sistema sacro craniano com efeito imediato e permanente. Estes problemas quando corrigidos, podem evitar o desenvolvimento de cólicas, problemas respiratórios, hiperactividade, dislexia, convulsões, alergias e um leque enorme de disfunções.

Embora não existam ainda provas concretas, acredito que esta terapia pode evitar a paralisia cerebral, escolioses e problemas dentários que podem mais tarde levar a criança a efectuar uma correcção ortodôntica. No entanto, temos provas contínuas que o estado da criança melhora quando ela recebe a terapia sacro craniana.

Como é que esta terapia pode ajudar a mãe depois do parto?
De várias formas: 1) Ajuda a criar um equilíbrio hormonal; 2) ajuda a aliviar a depressão pós-parto; 3) restabelece a função pélvica normal, eliminando assim os problemas mecânicos da coluna vertebral que surgem após a gravidez e o próprio parto.

Será que resolve os problemas de hipertensão após parto?
Muitas vezes acontece que a tensão estabiliza após poucas sessões desta terapia. Além disso, a Terapia Sacro Craniana, ao normalizar o sistema endócrino e mobilizar os fluidos vai facilitar a perda de peso e melhorar o bem estar da mãe.


A terapia Sacro Craniana em Crianças

Alergias:
Respiratória – A Terapia Sacro Craniana tem grande eficácia quando combinada com a Libertação Somato Emocional.

Alimentar – A Terapia Sacro Craniana ajuda quando os problemas estruturais do crânio são encontrados e libertos. Existem outras situações que podem causar alergias alimentares onde esta terapia pode apenas ter uma eficácia modesta.

Cólicas:
Problemas metabólicos e digestivos podem ser corrigidos com esta terapia em 75 por cento dos casos, excepto quando a causa é um tumor ou outro problema patológico significativo.

Problemas psicológicos - A Terapia Sacro Craniana é uma terapêutica suave que permite estabelecer uma relação de confiança entre terapeuta e criança, podendo assim avaliar os problemas de origem emocional. Tenho observado casos em que os problemas emocionais desaparecem quando se corrige uma disfunção sacro craniana.

Crianças hiperactivas - Na minha opinião, a maior parte dos problemas nestas crianças estão ligados a problemas emocionais que podem alterar o sistema sacro craniano.

Sindroma de Down – Esta é uma situação que não é fácil. A nossa experiência é baseada no trabalho que temos tido com as crianças, em que os resultados excederam as nossas expectativas.

Paralisia Cerebral – A maior parte das minhas experiências têm sido com casos de espasticidade. Na sua maioria todas as crianças melhoraram, umas mais do que outras. Os resultados dependem da causa da paralisia. Por vezes a espasticidade é aliviada mas a criança permanece com uma paralisia flácida. A flacidez é mais confortável do que a espasticidade, o que só por si justifica o tratamento.

Autismo – Nos finais dos anos setenta e durante três anos, fizemos uma investigação intensiva com crianças autistas. Notámos melhoras significativas no seu comportamento e nas relações com outras pessoas. Estas melhoras diminuíram três meses após ter-mos interrompido o tratamento.

Pode a terapia ajudar a criança saudável?
A minha opinião é de que a Terapia Sacro Craniana é uma das terapias mais eficazes que existe. Portanto, a minha resposta é que na verdade esta terapia desempenha um papel muito importante na manutenção da criança.

Copyright Upledger Institute Portugal
Todos os direitos Reservados



Criado e Mantido por Megasites